Transtorno bipolar: 7 questões que você precisa saber

Assim como as diversas doenças psiquiátricas, o Transtorno Bipolar pode causar muitas dificuldades na vida pessoal, profissional e até mesmo conjugal de uma pessoa.

Isso porque, trata-se de um transtorno no cérebro que provoca mudanças bruscas de humor, considerando que uma pessoa acometida com este fator pode ir de uma alegria e euforia à tristeza extrema em questão de instantes.

O fato é que, se não tratada, essa alteração, por ser muito intensa, pode afetar até mesmo as atividades do dia a dia. O quadro, no entanto, pode variar, indo de leve a moderado ou pode ser, até mesmo o caso de uma situação mais grave.

Além disso, a também chamada doença maníaco-depressiva pode acontecer em períodos diversos. Desse modo, pode levar a um caso raro em algumas vezes no ano, até espaços mais próximos que podem variar entre meses.

Não existe idade ou sexo ideal para a doença, que pode acometer desde crianças até seu pico em mulheres e homens jovens e, por fim, idosos.

Quais são os principais sintomas?

Uma das principais dúvidas em relação ao Transtorno bipolar são os seus sintomas, devido à grande frequência de variações.

Esses episódios de comportamento, que variam de acordo com a pessoa e nível de intensidade podem ir desde uma dificuldade para dormir, até uma agitação mais complexa.

Veja a seguir alguns desses principais sintomas:

transtorno bipolar sintomas

  • Hiperatividade;
  • Insônia;
  • Sensação de agitação e euforia;
  • Maior energia;
  • Falta de controle das emoções;
  • Maior libido;
  • Irritabilidade;
  • Maior autoestima e crença de grandeza;
  • Pensamentos acelerados;
  • E muito mais.

No mais, é válido salientar que esses sintomas dependerão do nível de intensidade e do tipo de transtorno em questão, que pode variar de acordo com o estágio em que o portador se encontra.

Quais são os tipos de Transtorno bipolar?

Esse distúrbio pode variar em alguns tipos que podem variar o modo de comportamento, dentre as quais está dividido em:

Transtorno bipolar – Tipo 1

No primeiro tipo, o episódio de distúrbio costuma ter um período curto, que duram cerca de, no mínimo, 7 dias.

Esses sintomas são mais graves e podem acarretar os pensamentos depressivos, que geram maior intensidade na conduta dos pacientes e pode gerar a mania também.

Desse modo, esse comportamento pode ser tão grave a ponto de precisar de internação em hospitais, de modo que haja um controle, e visando evitar piores reações, já que a depressão gera  uma tendência até mesmo ao suicídio.

Transtorno bipolar – Tipo 2

O segundo tipo possui uma oscilação de humor mais leve. Desse modo, os episódios são menos complexos e não geram tantas complicações quanto o anterior.

Ciclotimia

Essa desordem é o formato menos crítico da doença. Os sintomas são mais sutis por isso, a alternância entre pensamentos depressivos e hipomania torna-se menos brusca, podendo variar inclusive no mesmo dia.

Transtorno bipolar é degenerativo?

Ademais, pode ser que você esteja se perguntando: o transtorno bipolar é degenerativo?

A resposta é sim, pode ser degenerativo. No entanto, isso só acontece quando não há um diagnóstico e tratamento adequados.

Isso acontece porque, há um transtorno em que o cérebro passa a reter cada vez mais os danos, e o quadro vai, gradualmente, tornando-se mais grave, inclusive na oscilação entre mania e depressão.

Sendo assim, após a descoberta do problema, é preciso iniciar o tratamento quanto antes, de modo a evitar complicações posteriores.

O Transtorno bipolar tem cura?

sintoma nervosismo

Apesar de muitos acreditarem que sim, não há uma cura para esse distúrbio. Contudo, há tratamento e sim e pode ser muito eficaz para o controle da doença nos pacientes acometidos.

Desse modo, há o uso de medicamentos específicos, psicoterapia regular, e uma mudança nos hábitos que podem ser gerados pela própria doença. Afinal, como se trata de um transtorno intenso, a compulsividade nos atos é muito presente e pode gerar até mesmo os vícios.

Por isso, devemos considerar que esse suporte é importante não apenas para evitar que a doença evolua, mas também para que o paciente possa lidar com as situações do dia a dia e entender o seu modo de comportamento.

Todo esse acompanhamento é importante até mesmo para que o médico identifique o quadro e possa recomendar os medicamentos corretos para cada sintoma no período em questão.

Sem dúvidas, é muito importante o contato com a terapia para que os episódios não persistam.

Transtorno bipolar incapacita para o trabalho?

Um dos fatores que devem ser considerados quanto a bipolaridade, é que pode incapacitar nas atividades da rotina.

Isso acontece porque, como não há um controle de sentimentos e do temperamento do portador, pode prejudicar as relações sociais, de forma que essa instabilidade atinja as mais diversas áreas da vida, incluindo a profissional.

Daí podemos entender a importância de um tratamento especializado. Quando há um acompanhamento profissional, essa atividade é ainda mais recomendada, porque há a ocupação do tempo e isso diminui os pensamentos negativos e depressivos.

Desse modo, o paciente se torna não só mais controlado, como aumenta a sua aptidão e controle diante das situações. E então a mescla de auxílio de um psiquiatra e um psicólogo favorecem a sua forma de lidar consigo e com o outro, quando o paciente pode assim, viver uma vida normal.

Conclusão

sem controle emocional

O Transtorno Bipolar pode ser muito difícil não só para quem possui, mas para as pessoas que vivem ao redor, como familiares e amigos.

Desse modo, fazer o tratamento não se torna apenas uma opção, mas uma necessidade, já que evita crises, sintomas e até reações piores.

Se você foi diagnosticado com a doença, possui algum desses sintomas ou conhece alguém que possui, procure um profissional especializado quanto antes. É muito importante ter em mente que não há cura e esse tratamento deve ser recorrente.

Não se trata de um achismo, é uma doença que deve ser tratada assim como todas as outras. Cuide-se!
[bws_google_captcha]